Posso usar água no motor em vez de líquido de refrigeração?

Posso usar água no motor em vez de líquido de refrigeração?

Setembro - 2018

Há razões muito fortes que indicam que a abertura da torneira para refrigerar o motor não é uma boa ideia.

É muito provável que alguma vez tenha pensado em utilizar água para manter a temperatura do motor do seu carro. Talvez inspirado por aqueles filmes antigos em que apareciam carros clássicos com o motor a deitar fumo. Tudo o que faltava era um pouco de água fresca para que o radiador voltasse a ser o mesmo de sempre. O que é verdade é que os modernos líquidos de refrigeração têm tão pouco a ver com a água como os carros atuais com os antigos.

Água, sim, mas não só água

Vamos começar a contar-lhe algo que seguramente o desconcertará: a água é o melhor líquido de refrigeração que existe. Com efeito, os líquidos de refrigeração atuais podem ser compostos, na sua maior parte, por água, dependendo da sua formulação.

Desta forma, na composição de um líquido de refrigeração a água pode representar 45% a 70%, enquanto o MEG (monoetilenoglicol) ou o MPG (monopropilenoglicol) que atuam nos pontos de ebulição e congelação, podem representar 25% a 50%. O resto da formulação corresponde a aditivos (3% a 8%).

O que acontece é que um líquido de refrigeração faz muito mais do que absorver o calor para baixar a temperatura: além disso, o seu ponto de ebulição deve ser alto, para evacuar o máximo calor possível e evitar as variações de tamanho das peças, que dariam lugar a desgastes. Desta forma, também se garante uma maior capacidade de refrigeração do sistema, evitando-se sobreaquecimentos e os problemas daí derivados.

Por outro lado, o líquido de refrigeração deve-se congelar sempre abaixo de zero graus. Com efeito, quanto menor for o seu ponto de congelação, melhor. Isto acontece porque a água, ao congelar-se, aumenta em tamanho, o que poderia provocar problemas e ruturas dentro do motor. Este líquido de refrigeração também não deve atacar os metais ou borrachas que compõem o sistema de refrigeração.

Então, o que é que acontece se eu utilizar água diretamente?

O que acontece se utilizar água para refrigerar o motor do seu carro é que vai expô-lo a múltiplas avarias. Isto deve-se ao facto de a água ser corrosiva, pelo que poderá danificar diferentes elementos do sistema de refrigeração.

Como, além disso, a água se congela a 0ºC, abaixo dessa temperatura o seu volume aumentaria e poderia danificar o motor. O mesmo acontece inversamente: alcança o seu ponto de ebulição acima dos 100ºC, pelo que não será capaz de refrigerar o motor quando alcançar temperaturas superiores. E então deparar-se-á com a cena do veículo a cuspir vapor e fumo, que nos filmes fica muito bem, mas é um verdadeiro incómodo na vida real.

Além disso, tenha em conta que, se não se utilizar a água adequada, poderão ser provocados problemas relacionados com algas, bactérias, sais de cálcio e outros depósitos que podem arruinar o radiador do veículo.

Que é que os líquidos de refrigeração têm que a água não tem?

O que os líquidos de refrigeração têm no seu interior são ingredientes que evitam que tudo o que se indicou aconteça. Isto é: o MEG (monoetilenoglicol) e, se for caso disso, o MPG (monopropilenoglicol), evitam os problemas relacionados com a congelação e a ebulição da água, dado que se encarregam de baixar o ponto em que se converte em gelo e de aumentar aquele a partir do qual se transforma em vapor.

A concentração de glicol deve ser a adequada para proteger o fluido contra a ebulição e a congelação. É por isso que a utilização de produtos de qualidade é tão importante.

Pela sua parte, os aditivos que se adicionam aos líquidos de refrigeração na sua formulação desempenham várias funções: estabilizam quimicamente o produto e evitam os depósitos de calcário das águas duras, assim como de outros componentes. Também protegem contra a formação de espumas, que dificultam a condução do calor e mantêm a acidez do produto dentro de certos limites. Há inclusive aditivos corantes para identificarem os pontos de fuga no sistema e outros de sabor amargo para evitarem intoxicações involuntárias.

Dito isto, tenha em conta que também não deve adicionar água para encher o nível do líquido de refrigeração do seu carro se estiver a utilizar um produto que é fornecido já preparado para nivelar: diminuiria a concentração dos seus ingredientes e o motor do seu carro perderia a sua proteção.

Num próximo artigo contar-lhe-emos alguns conceitos sobre a substituição do líquido de refrigeração como, por exemplo, os passos a dar ou com que frequência é que deve ser substituído.

Partilhe nas redes sociais:

0 comentarios

Também lhe pode interessar: 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *