Baixo nível de óleo no veículo: causas e consequências

Compartilhar nas redes sociais:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email
Share on tumblr

Quer saber o que acontece quando circula com pouco óleo? Nós dizemos-lhe.

Se notar que o nível de óleo do seu veículo está muito baixo, tem de o ajustar com um produto adequado.  No entanto, sabe por que razão esta operação é tão importante? E porque é que o nível de óleo baixou?

Sabe que gostamos de o informar sobre os óleos que os veículos utilizam, por isso, desta vez, vamos explicar-lhe quais as questões mais relevantes relacionadas com um baixo nível de óleo, desde as suas causas às suas possíveis consequências.

Como regra geral, um baixo nível de óleo em qualquer componente do nosso veículo pode rápidamente trazer consequências inesperadas. Desde o sobreaquecimento, à rápida degradação do óleo ou um funcionamento pouco homogéneo, podendo provocar um desgaste excessivo e, na pior das hipóteses, uma aderência ou rutura do componente em questão. Desta vez falaremos, em especial, do que acontece quando se conduz sem óleo suficiente no motor.

Porque é que o nível de óleo é tão importante?

O óleo do motor é o fluido que ajuda a lubrificar os vários elementos que o compõem, permitindo um deslizamento suavemente entre si sem causar um desgaste excessivo. Além disso, ajuda a dissipar o calor gerado por este movimento, arrefecendo o motor, mantendo-o à temperatura correta para que funcione da melhor forma.

O que acontece quando se conduz um veículo com um baixo nível de óleo?  Mais cedo ou mais tarde, irá ocorrer um desgaste excessivo do motor que pode provocar uma avaria. Circular nestas condições é perigoso, por isso deve estar sempre atento ao nível do lubrificante.  

Porque é que o nível do óleo de um motor pode baixar?

Deve ter sempre em mente que, regra geral, todos os veículos consomem um pouco de óleo, em maior ou menor quantidade. É por isso que deve monitorizar o seu nível periodicamente. Este consumo de óleo deve-se à conceção do motor (design) e ao estilo de condução, juntamente com o tipo de utilização que se requer do automóvel.

De facto, o design do motor e a sua tipologia influenciam no consumo de óleo. Porque dele dependerão as diferentes folgas (tolerâncias) que existem entre os vários componentes que precisam de ser lubrificados.

Neste sentido, os motores mais recentes têm menores tolerâncias, pelo que o seu consumo de óleo é significativamente inferior, comparativamente com os motores mais antigos. Pelo facto de o óleo estar sujeito a altas temperaturas durante o funcionamento do motor, a evaporação pode ser uma das causas do seu consumo.

Por outro lado, dois veículos iguais podem ter diferentes consumos de óleo. Isto deve-se aos diferentes estilos de condução e ao tipo de utilização a que o veículo se destina. Por exemplo, na realização de curtos percursos (com o motor frio) ou na condução mais desportiva, podem levar a um maior consumo de lubrificante.

O que acontece quando o nível do óleo do motor está baixo?

À medida que circula com o veículo, o pouco óleo que se encontra no motor fica cada vez mais quente. Como a quantidade deste é reduzida, não haverá tempo suficiente para o seu arrefecimento. Desta forma, irá deteriorar-se muito mais rápidamente devido a várias causas tais como: o aumento da oxidação, a degradação térmica ou a contaminação.

As consequências deste processo são a formação de lamas e de vernizes, que tendem a ser depositadas nos diferentes componentes do motor, tais como: segmentos, rolamentos ou camisas dos cilindros. Nestas condições, o óleo não cumprirá as suas funções de arrefecimento, lubrificante e limpeza, e irá decompor-se prematuramente, criando cada vez mais depósitos e aumentando a sujidade do motor.

À medida que a decomposição do óleo acelera, a temperatura do motor aumenta e o desgaste tornar-se-á cada vez mais rápido. Tudo isto resultará numa avaria, podendo levar ao gripar do motor, problemas com o filtro de partículas (DPF ou FAP), bem como quebras no turbo, na árvore de cames e nas válvulas.

Para evitar todos estes problemas, deve verificar periodicamente o nível de óleo do seu veículo. Se necessitar de atestar novamente o cárter, deve utilizar sempre lubrificantes de qualidade comprovada e adequados para o seu veículo.

Nos próximos conteúdos, vamos indicar-lhe algumas pistas que demonstram que o nível do óleo do motor está demasiado baixo. Também iremos explicar o que acontece quando conduz com pouco óleo na transmissão do seu veículo.

0
Compartilhar nas redes sociais:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email
Share on tumblr

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Utilizamos cookies com o objetivo de prestar um melhor serviço e proporcionar-lhe uma melhor experiência na sua navegação. Ao navegar em nosso website, concorda com a utilização de cookies. Saiba mais sobre nossa Política de proteção de dados e cookies